Archive for the ‘3ª Edição’ Category

China anula novo encontro bilateral com a Alemanha

Outubro 14, 2007

angela_merkel__dalai_lama.jpg

A China anulou um encontro bilateral com a Alemanha, como já havia feito por duas ocasiões desde que o Dalai Lama foi recebido pela chanceler alemã, Angela Merkel, a 23 de Setembro, anunciou sexta-feira uma porta-voz do ministério dos negócios estrangeiros alemão.

A porta-voz não explicou os motivos que terão levado a esta anulação do encontro bilateral sobre direitos humanos que estava previsto para Dezembro, na capital chinesa. No entanto, a revista Der Spiegel adianta que o governo de Pequim terá anulado expressamente esta reunião anual sobre direitos humanos em consequência do encontro de Angela Merkel com o Dalai Lama.

A Alemanha tinha como um dos principais objectivos da reunião incitar a China a respeitar os direitos humanos e as liberdades fundamentais. Já no passado houve conversações entre importantes diplomatas de ambas as nações, tendo sido abordados casos concretos de detenções e de maus tratos ocorridos na China.

A recepção de Merkel ao líder espiritual tibetano desencadeou uma crise diplomática entre a Alemanha e a China, o seu principal parceiro comercial asiático, tendo os chineses desde logo anulado a sua participação, invocando “razões técnicas”, num simpósio no qual iria participar a ministra da Justiça alemã, Brigitte Zypries, em Munique.

Posteriormente, o chefe da diplomacia chinesa, Jiang Yu, desprogramou um encontro com o seu homólogo alemão, Frank-Walter Steinmeier, à margem da Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque, mas a reunião acabou mesmo por se realizar, mais tarde.

A Der Spiegel apresenta ainda declarações de diplomatas chineses, os quais referem que o seu país, que ocupou o Tibete em 1959, “ficou particularmente indignado por Merkel não ter anunciado o encontro [com o Dalai Lama] durante a sua viagem à China, em Agosto”.

Segundo a revista alemã, fontes chinesas garantiram que as consequências do referido encontro serão para durar.

Texto: Sérgio Mendonça

Fonte: Lusa

Foto: Tages Anzeiger / Keystone

Vacina contra a febre amarela faz três mortos

Outubro 14, 2007

vacina.jpgUm idoso morreu na passada sexta-feira no Peru, aumentando para três o número de mortes no país após a toma de uma vacina contra a febre amarela, apesar das autoridades sanitárias ainda não terem conseguido determinar as causas.

A vítima tinha 83 anos e faleceu no Hospital Regional de Ica, localizado a 325 quilómetros a Sul de Lima, conforme informações da Rádio Programas do Peru.

O director regional de Saúde de Ica, Brian Donayre, declarou, no entanto, que não é ainda possível determinar se o idoso terá realmente morrido devido à vacina.

Porém, já na quinta-feira, uma mulher que havia sido vacinada contra a febre amarela, em Setembro, faleceu, enquanto que, na semana anterior, um homem que recebeu a mesma vacina no Hospital de Ica acabou igualmente por morrer, factos que reforçam a suspeita dos efeitos nocivos que este tratamento poderá ter.

Texto: Sérgio Mendonça

Fonte: Lusa

Foto: Jornal Digital

Carta de intelectuais muçulmanos considerada “positiva” pelo Vaticano

Outubro 14, 2007

 

vaticano.jpg

O Vaticano comunicou esta semana que considera “positiva” e “encorajadora” uma carta assinada por mais de 130 intelectuais muçulmanos dirigida aos líderes do mundo cristão, entre os quais o Papa, que apela ao diálogo entre as duas religiões.

Monsenhor Jean-Louis Tauran, presidente do Conselho Pontifical para o diálogo inter-religioso, afirmou à Rádio Vaticano que este documento é “muito interessante”.

O responsável disse ainda que “é um documento novo porque provem dos muçulmanos sunitas e dos chiitas” e “representa um sinal muito encorajador porque demonstra que a boa vontade e o diálogo são capazes de vencer os prejuízos”.

A carta enviada por diversos intelectuais muçulmanos como forma de marcar o final do período do Ramadão compara várias passagens da Bíblia e do Corão, referindo que os dois textos sagrados incidem “na primazia do amor e na devoção a Deus”.

Esta missiva, que foi assinada por religiosos muçulmanos de vários países, como a Síria, a Bósnia Herzegovina e a Rússia, foi ainda dirigida ao arcebispo da Cantuária, chefe da igreja anglicana, e ao patriarca ecuménico de Constantinopla, principal bispo da Igreja Ortodoxa.

Texto: Sérgio Mendonça

Fonte: Lusa

Foto: Voz Portucalense