Confrontos entre nazis e anti-fascistas fazem um morto

Novembro 12, 2007

confrontos_espanha.jpgUm jovem de 16 anos morreu e pelo menos oito pessoas ficaram feridas no domingo, em Madrid, em consequência de confrontos entre jovens militantes anti-fascistas e um grupo de neonazis, segundo informações do Ministério do Interior espanhol.

A polícia deteve desde logo um homem de 24 anos suspeito de ter apunhalado o jovem.

O indivíduo detido participava numa manifestação anti-imigração organizada pelo partido de extrema-direita Democracia Nacional, enquanto que a vítima integrava um grupo de 300 contra-manifestantes que pretendiam impedir a realização da marcha dos neo-nazis.

Os anti-fascistas utilizaram matracas, garrafas e “cocktails molotov” contra as autoridades, que tentavam impedi-los de rumar em direcção à praça onde acontecia a manifestação da Democracia Nacional.

Outras quatro pessoas foram igualmente detidas pelas autoridades, incluindo um adolescente de 16 anos.

Os socorristas tentaram reanimar o jovem ferido durante cerca de meia-hora mas o seu esforço foi em vão, como confirmou o porta-voz dos serviços de urgência de Madrid.

“Ele levou uma facada que lhe atingiu o coração”, revelou o porta-voz, adiantando que outras oito pessoas ficaram feridas nos confrontos, entre as quais um polícia.

Texto: Sérgio Mendonça

Fonte: Lusa

Foto: El Mundo

Relatório militar britânico critica planeamento de pós-guerra dos EUA e Reino Unido

Novembro 5, 2007

soldados_americanos_iraque.jpgOs Estados Unidos e o Reino Unido terão descurado o planeamento de cenários pós-guerra no Iraque, segundo informações divulgadas num relatório militar britânico que é citado na edição de domingo do jornal inglês Telegraph.

O relatório, intitulado “Uma análise da Operação Telic”, foi realizado no final do ano transacto e dá conta de ter havido um fraco planeamento e recursos inadequados delineados pelos oficiais norte-americanos e ainda revela que os interesses dos britânicos não terão sido levados em conta.

“As provas mostram que a Operação Telic teve pouco planeamento, sobretudo no que toca a questões não militares, e que foram dispensados poucos recursos, tanto humanos como financeiros, para o cenário do pós-guerra”, publica o jornal citando o relatório militar.

O ministro da Defesa do Reino Unido fez saber que não comenta a notícia do Telegraph.

Texto: Sérgio Mendonça

Fonte: Lusa

Foto: Correio da Manhã

Dois mortos em queda de avião com cocaína

Novembro 5, 2007

floresta_em_peten_guatemala.jpgUm pequeno avião com dois homens a bordo caiu, este domingo, numa floresta no Norte da Guatemala, segundo informações da Polícia, que adianta ainda ter sido encontrada cocaína dentro do aparelho.

As autoridades revelaram que o aparelho, um Beechcraft King Air de seis lugares, despenhou-se próximo da fronteira mexicana, em Peten, uma pequena localidade por onde passa uma rota de cocaína em direcção ao mar com o objectivo de chegar ao mercado dos Estados Unidos da América.

“Dado o tempo, o local e o facto de não terem informado a torre de controlo, julgamos tratar-se de narcotraficantes”, afirmou Adela Camacho, ministra do Interior.

Texto: Sérgio Mendonça

Fonte: Lusa

Foto: Western Foundation of Vertebrate Zoology

Samuel Moreno é o novo presidente de Bogotá

Outubro 29, 2007

samuel-moreno_presidente_bogota.jpg

Samuel Moreno, candidato do partido de esquerda Pólo Democrático, foi eleito, este domingo, presidente da câmara de Bogotá, capital da Colômbia.

Moreno conquistou 43 por cento dos votos, enquanto o seu adversário, Enrique Penalosa, que contou com o apoio do presidente colombiano, Álvaro Uribe, durante a campanha, ficou-se pelos 28 por cento.

O novo presidente de Bogotá é o filho mais novo do ditador Gustavo Rojas Pinilla, militar que governou a Colômbia nos anos 50.

Nas primeiras declarações públicas, Moreno afirmou que será “o presidente de todos os habitantes da capital colombiana” e revelou que espera “construir uma Bogotá positiva onde todos possam viver melhor”.

Eram cerca de 27 milhões os colombianos que estavam recenseados para votar nas eleições dos prefeitos e vereadores de 1100 municípios e dos governadores de 32 departamentos.

A segurança ficou a cargo de cerca de 160 mil polícias, ao mesmo tempo que observadores da Organização dos Estados Americanos e da Missão de Observação Eleitoral acompanharam de perto estas eleições.

As autoridades garantem que o acto eleitoral decorreu com total normalidade, não se tendo registado qualquer incidente.

Texto: Sérgio Mendonça

Fonte: Lusa

Foto: Rádio Santa Fe

Cristina Kirchner eleita presidente da Argentina

Outubro 29, 2007

cristina_kirchner_presidente_argentina.jpgCristina Kirchner, a mulher do presidente cessante da Argentina e candidata favorita à vitória nas presidenciais deste domingo, foi eleita presidente do país sul-americano à primeira volta, segundo as sondagens à boca das urnas divulgadas pelas televisões argentinas.

As sondagens revelam que Kirchner, de 54 anos, conseguiu obter 46 por cento dos votos, enquanto que a sua principal adversária, a deputada liberal Elisa Carrio, alcançou apenas 24 por cento.

A lei eleitoral argentina estabelece que um candidato só é eleito presidente quando atinge na primeira volta 45 por cento dos votos ou 40 por cento desde que tenha mais 10 pontos de vantagem sobre o segundo candidato mais votado.

Curiosamente Cristina Kirchner sucederá, a 10 de Dezembro, ao seu marido, Nestor Kirchner, na presidência da Argentina.

Kirchner é assim a primeira mulher presidente eleita na Argentina, não sendo, no entanto, a primeira chefe de Estado do país, uma vez que Isabel Peron, terceira mulher do presidente Juan Peron, assumiu a presidência em 1974, após o falecimento do marido.

Para além do Presidente e do vice-presidente, os cerca de 27 milhões de argentinos recenseados elegeram ainda os governadores de oito das 23 províncias e as autoridades municipais, tendo sido ainda renovada metade da Câmara de Deputados e um terço do Senado.

Texto: Sérgio Mendonça

Fonte: Lusa

Foto: Barrios de Pie

Eleições parlamentares russas com 11 partidos

Outubro 28, 2007

putin_kremlin.jpgA Comissão Eleitoral Central da Rússia autorizou, este domingo, 11 partidos políticos a concorrerem nas eleições parlamentares do próximo dia 2 de Dezembro, nas quais serão eleitos 450 deputados da Duma Estatal (câmara baixa) do Parlamento russo.

De fora ficam três forças políticas por não terem apresentado o número mínimo exigido de assinaturas válidas de apoio às suas listas, nomeadamente o Partido dos Verdes, o Partido União Popular e o Partido Paz e Unidade da Rússia.

Entre os 11 participantes eleitorais, há três que foram criados pelo Kremlin com o objectivo de conquistar diversos eleitorados, mais concretamente o Partido Força Cívica, de centro-direita, o Partido Rússia Unida, do centro, e o Partido Rússia Justa, de centro-esquerda.

A oposição de esquerda ao Presidente Putin será composta pelo Partido Comunista da Federação da Rússia, Partido Agrário da Rússia, Partido Patriotas da Rússia e Partido da Justiça Social.

Na direita liberal, em oposição à política do Kremlin, estarão o Partido Iabloko e a União das Forças de Direita.

O populismo e o nacionalismo estarão representados nestas eleições pelo Partido Nacional Democrático da Rússia.

A última sondagem realizada pelo Levada Tzentr revela que apenas dois grupos políticos deverão ultrapassar a barreira dos 7 por cento, necessária para eleger deputados: o Partido Rússia Unida, que tem como cabeça de lista o Presidente Vladimir Putin, podendo conseguir cerca de 67 por cento dos votos, e o Partido Comunista da Federação da Rússia, que poderá chegar aos 17 por cento.

Relativamente às restantes forças políticas, o Partido Nacional Democrático da Rússia é o que está mais próximo de atingir o número suficiente de votos para eleger deputados, com 6 por cento das intenções do eleitorado.

Texto: Sérgio Mendonça

Fonte: Lusa

Foto: Galiza CIG

 

Gorbachev funda e lidera movimento social-democrata

Outubro 21, 2007

gorbachev.jpgMikhail Gorbachev, o último líder da União Soviética (URSS), foi eleito, no sábado, para o cargo de responsável máximo da União dos Social-Democratas, por si fundada, com o objectivo assumido de defender os princípios da democracia na Rússia.

Gorbachev, de 76 anos, afirmou diante de cerca de duas centenas de delegados do congresso constituinte do novo movimento o seu empenhamento em “libertar o país das forças extremistas” e promover os valores do liberalismo, deixando ainda claro que a nação russa “não deve renunciar à Europa. A Rússia é parte da civilização europeia”.

Este é o segundo partido político liderado por Gorbachev nos últimos três anos e, segundo os analistas, será improvável que seduza os liberais russos, que se encontram muito divididos.

É de salientar que Gorbachev é mal visto pelos russos, que o culpam pela degradação económica e social consequente da implosão da URSS, apesar de no estrangeiro ser admirado principalmente por ter acabado com a Guerra-Fria.

Em 2001, Gorbachev criou o Partido Social-Democrata da Rússia mas, três anos volvidos, apresentou a demissão da liderança, acabando esta força política por se dissolver.

O «pai da perestroika» tem demonstrado publicamente muita preocupação pelo estado da democracia na Rússia, sem tecer quaisquer críticas contra o actual presidente russo, Vladimir Putin, chegando mesmo a afirmar que “deposita esperanças na gestão do presidente Putin”.

A nova formação política de Gorbachev não poderá, no entanto, participar nas eleições legislativas de Dezembro, uma vez que a data limite para a inscrição de partidos já foi ultrapassada. O antigo dirigente comunista garantiu ainda que não se irá candidatar às presidenciais de 2008.

Texto: Sérgio Mendonça

Fontes: Lusa / France Presse

Foto: Britannica Online Encyclopedia

Resgatados 15 corpos de imigrantes ilegais mortos em naufrágio

Outubro 21, 2007

barco_imigrantes_ilegais.jpgAs autoridades do México resgataram 15 cadáveres de imigrantes da América Central que viajavam num barco que se virou no oceano Pacífico, conforme anunciou no sábado a marinha mexicana.

Noemi Martinez, uma mulher salvadorenha, sobreviveu ao naufrágio e afirmou que o barco havia partido da Guatemala, tendo-se virado na passada quinta-feira, com mais de vinte pessoas a bordo.

Outro sobrevivente, de 23 anos e também salvadorenho, já foi identificado pelas autoridades, que decidiram suspender as buscas no sábado devido às fortes chuvas que se faziam sentir.

As buscas contaram com o auxílio de um helicóptero militar e incidiram principalmente nas zonas das praias junto às cidades de San Francisco Ixhuatan e San Francisco del Mar, a cerca de 320 quilómetros da fronteira com a Guatemala.

O delegado da protecção civil de Oaxaca revelou que “há informações sobre mais vítimas, mas o tempo não permite sair para o mar”.

O naufrágio mostra uma tendência cada vez maior para a utilização de barcos no transporte de imigrantes ilegais provenientes da América Central e tendo como destino os Estados Unidos da América, sem passar, obviamente, pelos controlos nas auto-estradas mexicanas.

Texto: Sérgio Mendonça

Fonte: Lusa

Foto: USA Today

Acidente em Espanha fere portugueses

Outubro 20, 2007

autopista-palencia.jpeg

Quatro trabalhadores portugueses da construção civil ficaram feridos na consequência de um grave acidente de viação ocorrido perto de Villasarracino, na região de Palência, Espanha.

Ao todo, viajavam nove portugueses, sendo que quatro ficaram internados em estado grave no hospital de Palência e os restantes cinco obtiveram já alta.

Neste momento, as famílias já foram informadas do acidente e o consulado português em Salamanca já está a acompanhar a situação dos nove portugueses que trabalham numa empresa da construção civil na cidade de Bilbao.

Texto: Fábio Canceiro

Fonte: Lusa

China anula novo encontro bilateral com a Alemanha

Outubro 14, 2007

angela_merkel__dalai_lama.jpg

A China anulou um encontro bilateral com a Alemanha, como já havia feito por duas ocasiões desde que o Dalai Lama foi recebido pela chanceler alemã, Angela Merkel, a 23 de Setembro, anunciou sexta-feira uma porta-voz do ministério dos negócios estrangeiros alemão.

A porta-voz não explicou os motivos que terão levado a esta anulação do encontro bilateral sobre direitos humanos que estava previsto para Dezembro, na capital chinesa. No entanto, a revista Der Spiegel adianta que o governo de Pequim terá anulado expressamente esta reunião anual sobre direitos humanos em consequência do encontro de Angela Merkel com o Dalai Lama.

A Alemanha tinha como um dos principais objectivos da reunião incitar a China a respeitar os direitos humanos e as liberdades fundamentais. Já no passado houve conversações entre importantes diplomatas de ambas as nações, tendo sido abordados casos concretos de detenções e de maus tratos ocorridos na China.

A recepção de Merkel ao líder espiritual tibetano desencadeou uma crise diplomática entre a Alemanha e a China, o seu principal parceiro comercial asiático, tendo os chineses desde logo anulado a sua participação, invocando “razões técnicas”, num simpósio no qual iria participar a ministra da Justiça alemã, Brigitte Zypries, em Munique.

Posteriormente, o chefe da diplomacia chinesa, Jiang Yu, desprogramou um encontro com o seu homólogo alemão, Frank-Walter Steinmeier, à margem da Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque, mas a reunião acabou mesmo por se realizar, mais tarde.

A Der Spiegel apresenta ainda declarações de diplomatas chineses, os quais referem que o seu país, que ocupou o Tibete em 1959, “ficou particularmente indignado por Merkel não ter anunciado o encontro [com o Dalai Lama] durante a sua viagem à China, em Agosto”.

Segundo a revista alemã, fontes chinesas garantiram que as consequências do referido encontro serão para durar.

Texto: Sérgio Mendonça

Fonte: Lusa

Foto: Tages Anzeiger / Keystone